Proibido de treinar em Campos, Goytacaz critica decisão da prefeitura

Proibido de treinar em Campos, Goytacaz critica decisão da prefeitura

O Goytacaz Futebol Clube, que completou 108 anos de existência na última quinta-feira, havia previsto retomar a agenda de treinamentos a partir desta segunda-feira (24), contudo, devido a proibição por parte da Prefeitura de Campos, o elenco, que também foi apresentado na semana passada, terá de se deslocar para o Rio de Janeiro, onde dará início aos preparativos para a competição. 

Revoltada, a diretoria emitiu nota de repúdio em relação ao poder público municipal. "Na última quinta-feira, dia do nosso aniversário, fomos pegos de surpresa por uma decisão do Poder Público de Campos que suspendeu a permissão de treinamentos na cidade. Nossos atletas já estavam com toda logística montada para a chegada à cidade para iniciarmos os treinos na segunda-feira. Esta decisão nos causou profunda estranheza, uma vez que a cidade tem bares e comércios abertos e partidas recreativas ocorrendo. Porém, não tivemos uma justificativa plausível, mesmo o Goytacaz sendo uma instituição centenária que merece respeito sobre seus questionamentos. Sendo assim, não nos cabe seguir questionando e sim acatar e buscar soluções extraordinárias - sem nunca deixar de esclarecer cada ponto", disse a nota. 

O Goytacaz F.C. está trabalhando arduamente para iniciar seus treinamentos nos próximos dias na cidade do Rio de Janeiro e tão logo estejam liberados os trabalhos na cidade de Campos, o clube estará de de volta com todo elenco. "Importante deixar claro a todos os envolvidos na decisão que tal iniciativa traz um enorme prejuízo técnico, financeiro e de imagem ao clube - e isso em um ano atípico como estamos vivendo tem um impacto absurdamente maior. É fundamental registrar também que tal decisão acarretará em necessidade de locação de CT para treinos no RJ; locação de espaço para os atletas; organização de toda logística de alimentação etc, e isso fatalmente será muito mais custoso ao clube que não tinha tal valor provisionado em seu orçamento 2020. Gostaríamos muito que o Poder Público, no papel do Prefeito, Rafael Diniz, e da Secretária de Saúde, Cintia Ferrini Farias, sendo representada no ato pela Dra. Andreya Moreira Souza Soares Machado, entendesse que não estamos nos posicionando contra a segurança de nossos atletas e comissão técnica. Muito pelo contrário. Estamos nos posicionando contra a falta de critério e falta de sensibilidade dos poderes envolvidos em entender o papel financeiro e social que o futebol exerce na sociedade e sobre a falta de sensibilidade em entender todos os protocolos que a FFERJ está se baseando para tais autorizações. Voltamos a afirmar: é muito importante que todos os envolvidos e cidadãos de Campos dos Goytacazes tenham ciência dos impactos de tal decisão, principalmente quando nos pautamos por uma gestão transparente e profissional.", concliu à diretoria.