Diferente de Campos que nada fez, Prefeitura de Macaé anuncia pacote de auxílios à população

Diferente de Campos que nada fez, Prefeitura de Macaé anuncia pacote de auxílios à população

Famílias de Macaé que estão na linha da pobreza e de extrema pobreza, além de trabalhadores informais, serão beneficiados por auxílios financeiros e de alimentação que já foram definidos pelo governo, como estratégia de enfrentamento aos impactos sociais ocasionados pelas restrições e isolamento necessários no enfrentamento ao atual cenário de bandeira vermelha da pandemia do Coronavírus. 

 Os benefícios foram confirmados pelo prefeito Welberth Rezende durante pronunciamento à população, em rede social, realizado na noite desta quarta-feira (31), acompanhado do secretário municipal de Desenvolvimento Social, Mauro Torres e da assistente social da prefeitura, Darana Azevedo.

De forma emergencial, 9.184 famílias em situação de extrema vulnerabilidade social irão receber o auxílio de R$ 130 através do Cartão Cesta Básica. A expectativa é que o benefício seja liberado dentro de duas semanas.

"Já realizamos a aquisição dos cartões e agora estamos organizando a logística de entrega às famílias. O objetivo é garantir segurança alimentar aos macaenses que estão na linha de pobreza e extrema pobreza inseridos no Cadastro Único", destacou o prefeito.

O governo definiu também a criação do "Auxílio Macaé", benefício financeiro de R$ 200 que será pago a 15.312 famílias também em situação de vulnerabilidade.

"Outro projeto que já assinamos é o "Auxílio Macaé" que atenderá 15.312 famílias. A criação deste auxílio depende da aprovação da Câmara e beneficiará, tanto as famílias que irão receber o Cartão da Cesta Básica, quanto a que já contam com o Bolsa Alimentação garantido aos alunos da rede municipal de ensino", explicou Welberth.

O prefeito informou que também foi enviado à Câmara de Vereadores o projeto de lei que prevê a reabertura do Restaurante Popular que oferecerá refeições a custo zero.

"Encaminhamos hoje a Câmara de Vereadores o projeto de lei que propõe a reabertura do Restaurante Popular com custo zero para a população. Nós entendemos que, para aqueles que realmente precisam, R$ 1 faz muita diferença, principalmente para famílias em vulnerabilidade social. A ideia é oferecer quentinhas no Restaurante do Aeroporto e abrir também uma unidade no Lagomar", anunciou.

Segundo o prefeito, mais de R$ 96 milhões já foram liberados pela prefeitura neste ano apenas com a Bolsa Alimentação, outro auxílio garantido pelo governo durante esta fase de impactos causados pela pandemia.

"Também vamos ajudar aos trabalhadores informais que terão direito a um auxílio de R$ 500 enquanto durar as restrições de enfrentamento a pandemia", explicou Welberth.

O prefeito listou ainda a publicação de duas leis que estabelecem a anisitia de juros e multas na cobrança do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) referente ao ano passado, e também para os contribuintes que reativarem a parcelas de quitação de débitos negociados através do Programa de Refinanciamento Municipal (REFIM) de 2020.

Enquanto isso, em Campos, na maior cidade do interior do Estado, até o momento, a prefeitura não anunciou nenhum auxílio nesses tempos de lockdown e desemprego.