Após reportagem do Notícia Urbana, irmão de candidata a vereadora de Campos se entrega à polícia mas é solto por causa das eleições

Após reportagem do Notícia Urbana, irmão de candidata a vereadora de Campos se entrega à polícia mas é solto por causa das eleições

O irmão da candidata a vereadora Denise Rangel, José Ricardo, que matou Cremecildo Ribeiro de Azevedo, de 55 anos, no último domingo, em uma festa do laço que acontecia logo após uma carreata política na localidade de Tapera, em Campos. se entregou à polícia na manhã desta quinta-feira (12). Nesta quarta (11), o jornal Notícia Urbana publicou uma reportagem exclusiva, mostrando o porquê do crime e ressalto que José Ricardo ainda não havia sido preso. Após cometer o crime, José Ricardo desapareceu. Moradores da localidade disseram que a candidata Denise Rangel, que vinha fazendo campanha diária na Tapera e em Ururaí, onde tem um rancho, também desapareceu das ruas. 

De acordo com a Polícia Civil, José Ricardo esteve na Delegacia do Centro de Campos, acompanhado do advogado, mas, por causa do período eleitoral, ele nem qualquer outro cidadão pode ser preso, salvo em caso de flagrante. Com o passar dos dias, José Ricardo já saiu do flagrante e só poderá ser preso com mandado de prisão a partir da próxima segunda-feira (16). 

Em depoimento, José Ricardo confirmou o que o Notícia Urbana já havia apurado: que não teve nenhuma motivação política, apenas pelo fato de Cremecildo ter beijado a mão da esposa dele. 

Inicialmente, a Polícia Civil chegou a trabalhar com a possibilidade de briga política, já que um dos envolvidos estava numa carreata instantes antes da morte de Cremecildo. Contudo, no decorrer das investigações, os policiais chegaram a conclusão de que Cremecildo havia beijado, sem nenhuma malícia, a mão da mulher de José Ricardo. Com ciumes, o irmão da candidata a vereadora foi no carro, pegou a arma e atirou à queima-roupa contra Cremecildo.