Confusão e embate entre Virgílio e Bacellar paralisam Sessão da Câmara de Vereadores de Campos

Confusão e embate entre Virgílio e Bacellar paralisam Sessão da Câmara de Vereadores de Campos

Uma confusão na plateia paralisou nesta terça-feira (28), uma sessão da Câmara veradores de Campos. O clima ficou "acalourado" com empurra-empurra e gritaria. No momento da confusão, acontecia uma calorada discussão entre o presidente da Casa, Marquinho Bacellar e o vice-líder do governo Juninho Virgílio. Algumas pessoas foram contidas pelos seguranças. Na tribuna, o vereador, líder do governo, Juninho Virgílio subiu o tom contra Marquinho, dizendo: "Quero só dar um recado ao presidente Marquinho Bacellar, que é acostumado a fazer ofensas as pessoas aqui na tribuna, dizendo que eu tenho que trazer fralda, que eu estou me borrando. Não me borro nunca", disse. 

Mais adiante, Virgílio fez um desafio a Marquinho. "O senhor fica nessa zona de conforto de vossa excelência, sentado na cadeira de presidente e comandando a oposição, só acusando, dizendo que tem problema ali e parece que tem a solução de todos os problemas. Aceita o desafio de ser prefeito, rapaz. Vai pro embate com o prefeito Wladimir, vai discutir orçamento, vai mostrar o que você tem de proposta para os próximos quatro anos... ou então, senhor presidente, para de chamar o prefeito de frouxo, porque quem parece que é frouxo aqui é vossa excelência", acusou. 

Já Marquinho Bacellar saiu da cadeira de presidente e foi à tribuna, dizendo que a situação estava tentando usar a situação para criar uma espécie de "cortina de fumaça", supostamente para incobrir a "Operação Rebote", da Polícia Federal. "Tic, tac, tic, tac. Desespero da base pro que está vindo por aí", ironizou.