Wladimir mantém vários nomes do governo Diniz e é criticado nas redes sociais

Wladimir mantém vários nomes do governo Diniz e é criticado nas redes sociais

A população de Campos parece esperar mais do prefeito Wladimir Garotinho. Com a promessa de fazer diferente do antigo prefeito, Rafael Diniz, Wladimir tem sido motivo de muita crítica e até de chacota nas redes sociais por manter vários integrantes, até do primeiro escalão, do governo Rafael Diniz. São pelo menos sete famigerados nomes da "onda verda" fixos agora no chamado "uma nova história". 

Exemplo disso é o Fábio Coboski, que foi presidente da Fundação de Esportes de Rafael Diniz e mantido no cargo no governo Wladimir. Dr. Dante é outro. Ele era subsecretário de Saúde de Rafael Diniz e agora é vice da Fundação Municipal de Saúde. O Major Pessanha, conhecido por ser mantido há muitos anos na pasta, era titular de Diniz agora é subsecretário. 

Davi Alcantara Bonates é outro nome significativo. Ele foi Vice presidente do IMTT na gestão Felipe Quintanilha, também no governo Diniz, e permanece no cargo. E a lista segue com Mariah de Oliveira, que foi Diretora de Fiscalização de Posturas no governo Rafael e agora continua no cargo. 

Todos esses nomes podem ser justificados como "cargos técnicos", mas há também aqueles considerados "cargos políticos" que Wladimir resolveu aproveitar. Igor Pereira é o maie exponencial. Vereador que era base de Rafael em boa parte do governo e que hoje preside a Fundação Municipal da Infância e Juventude. Na boca do povo, Igor, que é ligado ao grupo Bacellar, será o primeiro a "trair" Wladimir Garotinho. Além dele, tem também Álvaro César: Vereador base de Rafael, que agora é subsecretário de Agricultura. Este último, aliás, era um dos vereadores que, na gestão de Rafael,  mais tinha cargos. 

Nas redes sociais, claro, os internautas não perdoaram. "a 'onda verde' já se confunde com 'uma nova história'. Wladimir tá mantendo toda a base de Rafael Diniz. Se a população de Campos não teve bons resultados com eles em quatro anos, será que teremos durante longos oito anos, casos eles sejam mantidos até o final do governo?", questionou um internauta no instagram. 

 

pro