Crítica – Oito Mulheres e Um Segredo

Se você apreciou a trilogia que começou com o filme Onze Homens e Um Segredo, mas achou que poderia ter sido melhor, Oito Mulheres e Um Segredo talvez tenha sido feito sob medida para você, pois é construído com a sutileza que faltou a seus precursores sem deixar de preservar os aspectos que tornam reconhecível o universo de habilidosos ladrões ao qual o filme expande neste spin off.

Dbbie Ocean está saindo em liberdade condicional depois de cinco anos presa por motivos que só descobrimos no segundo ato do filme, mas que na cena de abertura ela insinua ter a ver com o fato dela ter se apaixonado pelo cara errado. Então somos apresentados a suas habilidades em pequenos furtos durante uma sequência entre o momento em que ela sai da cadeia até o instante que começa a recrutar uma equipe para o ousado roubo que ela planejou durante toda a sua pena, e que tem como alvo as joias que serão expostas durante um evento em um museu.

Provavelmente mais um reflexo da representatividade que as mulheres vêm conquistando no mundo, a decisão de criar a versão feminina de Onze Homens e um Segredo é bem vinda por acrescentar elegância e suavidade a um tipo de história já contada antes. A linguagem usada é a mesma, com sua edição dinâmica e fluidez narrativa, mas que adapta os detalhes que fazem a narrativa avançar, a interesses e personalidades femininas. Notem, por exemplo, que na trilogia dominada por homens o plano era roubar milhões em dinheiro vivo, algo que conota a objetividade masculina. Em Oito Mulheres, são joias que entram na mira das sofisticadas e charmosas ladras lideradas pela personagem de Sandra Bullock, e tudo ocorre em um luxuoso evento repleto de figurinos exuberantes em vez de um cassino transbordando testosterona.

Em um filme que exibe uma constelação no elenco, é inevitável avaliá-lo como dependente das atuações para que avance com eficiência. Assim como na trilogia Onze Homens tivemos nomes como George Clooney, Brad Pitt, Matt Damon, Cassey Affleck, Vicent Cassel, Al Pacino e Andy Garcia, em Oito Mulheres temos Sandra Bullock, Cate Blanchett, Anne Hathaway, Riahnna e Helena Bonham Carter. Ninguém fica devendo. Até Rihanna, Ainda novata em atuações, consegue divertir o público interpretando a escorregadia hacker Bola Nove.

Oito Mulheres e Um Segredo é apenas um ótimo spin off até que se prove o contrario. Ou seja, caso os onze homens de George Clooney decidam reaparecer em uma possível sequência do filme que nos apresentou as oito mulheres de Sandra Bullock, então creio que poderemos considerá-lo como a quinta parte da franquia iniciada por Stevem Soderbergh, em 2001.

Se mantiver o ritmo desta sua suposta quarta parte, será também muito bem vinda.

 

Em cartaz48 Posts

Amante de cenas e textos, contista nas horas vagas. Rogério Jr. traz para a coluna Em Cartaz suas impressões a respeito dos principais lançamentos no cinema.

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Likes