Pacientes de Campos não conseguem fazer hemodiálise porque ambulâncias da cidade não têm gasolina

Pacientes de Campos não conseguem fazer hemodiálise porque ambulâncias da cidade não têm gasolina

Pacientes renais crônicos não estão conseguindo fazer hemodiálise porque as ambulâncias da Prefeitura de Campos estão paradas por falta de gasolina. Vídeo disponível no instagram do jornal Notícia Urbana mostra a realidade de uma das diversas pacientes que tem sofrido com a falta de gestão na saúde municipal. Na gravação, a paciente - que está acamada - diz que, não bastasse a falta de remédio na farmácia municipal, agora eles são obrigados a conviver com a falta de ambulâncias que estão paradas por falta de combustível. 

"Eu venho fazer um apelo, por favor, autoridades, pense na gente! Estamos sem transporte para fazer o tratamento. Sem transporte, não vamos resistir. O motorista me ligou dizendo que não tem previsão para fazer o transporte porque a ambulância não tem gasolina. Eu não estou pedindo nada demais. É o que eu tenho direito", desabafou a paciente que, além de depender da hemodiálise, também está acamada porque está com o fêmur quebrado.

Filha de um paciente renal crônico, uma internauta rotulou a saúde de Campos como uma "vergonha". Segundo ela, o pai está internado há meses porque não há, na maior cidade do interior do Estado, vagas para que ele possa passar pelo procedimento. "Ele está em depressão porque quer ir embora, sair do hospital. Cadê as autoridades?", questiona. 

Quer assistir ao vídeo? Siga o Notícia Urbana no instagram. Procurada, a assessoria da prefeitura informou que alguns medicamentos são da farmácia básica e estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde e na Farmácia Municipal, que funciona na sede da Secretaria. A reposição de todos os medicamentos é feita semanalmente. A pasta aguarda a entrega da próxima semana. Na semana, representantes da Secretaria de Saúde se reuniram com a Associação Amigos do Rim para esclarecer o procedimento de entrada e distribuição dos medicamentos, inclusive sobre os processos de compras que têm de seguir um fluxo e trâmites administrativos.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que  não há falta de combustível. O que aconteceu na última terça-feira (20) foi um contratempo pontual com os veículos que fazem o atendimento aos pacientes em hemodiálise, mas o atendimento já foi normalizado na manhã de quarta-feira (21) e os pacientes atendidos no decorrer do dia. O atendimento desta quinta-feira (22) começou às 5h e está transcorrendo normalmente.