Você sabe o que é partido político?

Você sabe o que é partido político?

Os partidos políticos representam entidades burocráticas que se constituem visando organizar, coordenar e instrumentalizar a vontade popular, objetivando influenciar a orientação política do país e, pela ascensão ao poder do Estado, colocar em prática o seu programa de governo.

Portanto, não podem ser somente considerados “partes da sociedade” que se organizam tendo em vista suas demandas específicas. Dessa forma, poderíamos cair numa visão “romântica” tendente à harmonização social, que não permite ver a questão como elemento de disputa política, como fica sugerido no fragmento a seguir:

Os partidos políticos são organizações burocráticas que visam à conquista do Estado e buscam legitimar esta luta pelo poder através da ideologia da representação e expressam os interesses de uma ou outra classe ou fração de classe existentes. Assim, os quatro elementos principais que caracterizam os partidos políticos são: organização burocrática, objetivo de conquistar o poder do Estado, ideologia da representação como base de sua busca de legitimação e expressão dos interesses de classe ou fração de classe.

Cabe lembrar que, para que a “máquina” partidária funcione, os partidos políticos precisam de enormes quantias de dinheiro para o financiamento das campanhas eleitorais. Por último, mas não menos importante, o elemento disciplina interna também deve ser considerado. Dessa forma, a burocracia, como controle das ações, torna-se novamente fundamental.

Em sistemas democráticos nos quais os eleitores são “convidados” a escolher seus representantes (democracia representativa), é fundamental que os partidos políticos possuam uma boa “base popular”. Afinal, será ela que garantirá os votos necessários ao projeto partidário. É nesse contexto que a ideologia partidária tem papel essencial.

Se tomarmos o conceito ideologia em seu sentido “menor”, trata-se do discurso que articula as propostas dos partidos. Por outro lado, em seu sentido “forte”, na definição marxista, a ideologia integra a superestrutura e visa “maquiar” as contradições sociais. Dessa maneira, a maioria dos partidos, visando somente à chegada ao poder, produzem discursos ideologizados, isto é, construídos dando a entender que atendem às demandas de suas respectivas bases. Entretanto, na prática política posterior à eleição, ocupam-se, por exemplo, em atender aos interesses de seus financiadores de campanha.

Depreende-se então, acerca do teor ideológico (em “sentido forte”), que os partidos se mostram muito mais preocupados em, a partir da capacidade maior ou menor de influenciar suas bases e a sociedade em geral, garantir a legitimidade de sua existência, de seu governo e de suas opções políticas; afinal, como sabemos, o “poder emana do povo”. O último item apontado parece corroborar essa discussão: os partidos, embora de forma difusa, sobretudo em um cenário político marcado pelo fisiologismo, como o brasileiro, representam interesses de classe.

Cabe ressaltar que o conceito classe social, assim como o de ideologia, deve ser considerado também em sua concepção “forte”. Em nosso dia a dia, é comum ouvirmos expressões como “classe média”, “classes menos favorecidas”, “classe A”, “classe dos médicos”, entre outras. É preciso esclarecer que essa denominação, do ponto de vista sociológico, é inadequada para definirmos padrão socioeconômico ou de consumo. A denominação correta para essa situação é camada ou estrato social.

Em um resumo rápido, podemos definir que Partido “vem do verbo partir”, que significa “fazer partes, dividir”. “Político” tem origem no grego politikos, que eram aqueles cidadãos que se dedicavam ao governo da pólis, que, por sua vez, pode ser traduzido como “cidade” ou “estado”. Logo, partidos políticos são partes da sociedade, ou seja, grupos que compartilham os mesmos princípios políticos e ideológicos. De acordo com a Lei 9.096 de 1995, partidos políticos são pessoas jurídicas de direito privado e destinam-se “a assegurar, no interesse do regime democrático, a autenticidade do sistema representativo e a defender os direitos fundamentais definidos na Constituição Federal”. Por isso devemos ter cuidado ao analisar o candidato pelo  qual votamos, pois o partido  que o mesmo filiou-se , diz qual a ideologia que esse candidato representa.

alexandre

 

*Alexandre Manske tem formação superior em processos gerenciais, estudante de políticas nacionais e é técnico de planejamento integrado

 

 

 

 

 

 

contru

sol

auto