Prefeitura confirma "negócio desfeito" com empresa de R$ 33 milhões e abre licitação para nova contratação

Prefeitura confirma "negócio desfeito" com empresa de R$ 33 milhões e abre licitação para nova contratação

A Prefeitura de Campos informou que, em face da ausência de apresentação de comprovação de experiência na prestação de serviços a administrações públicas de cidades de porte similar à de Campos dos Goytacazes, não foi assinado o contrato com a MX Gestão e Saúde, com o Município, publicando em Diário Oficial nesta 5ª feira, dia 10, a revogação do procedimento de contratação desta empresa, escolhida por menor proposta orçamentária. 

A empresa foi exposta após Wladimir anunciar contratação de mais de R$ 33 milhões para a contratação dela. Levantamento da Receita Federal mostrou que a MX Gestão de Saúde, empresa ligada ao grupo IABAS, responsável pelos hospitais de Campanha no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Em simultâneo, na busca permanente do atendimento com qualidade, eficiência e dignidade para a população na área de Saúde, a Prefeitura Municipal de Campos informa ainda que dará sequência aos atos preparatórios necessários, para deflagar a abertura de procedimento licitatório, visando a implementação do modelo de otimização da gestão profissional de Hospitais e UPHs.

Após publicação do "negócio desfeito" no Diário Oficial, a  Prefeitura de Campos informou que vai iniciar atos preparatórios para a abertura de procedimento licitatório, para a implementação do modelo de otimização da gestão profissional de Hospitais e UPHs, visando garantir a oferta de serviços com maior eficácia e qualidade à população na área de Saúde. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) publicou no Diário Oficial desta quinta-feira (10) ato revogando o procedimento de contratação da MX Gestão de Saúde, que não teve o seu contrato assinado, por não apresentar comprovação de experiência na prestação de serviços a administrações públicas de cidades de porte similar à de Campos dos Goytacazes.

A empresa MX Gestão de Saúde, na fase de preparação para a assinatura do contrato, não apresentou a comprovação de atuação para prefeituras de cidades de porte médio como Campos, o que levou à revogação de seu processo de contratação, pela formulação de proposta de menor preço, explica o secretário de Saúde, Adelsir Barreto.

O secretário de Saúde, Adelsir Barreto, presidente da FMS, disse que o compromisso da prefeitura “é com a oferta de segurança, continuidade e resolutividade” nos atendimentos oferecidos à população pelas unidades sob a gestão da Fundação Municipal de Saúde, o que levou o Município à tomada de decisão pelo modelo de otimização da gestão de Saúde.