Mesmo sem incentivo da prefeitura de Campos, Copa da Amizade ganha notoriedade na cidade

Mesmo sem incentivo da prefeitura de Campos, Copa da Amizade ganha notoriedade na cidade

Conversando com um dos organizadores da Copa da Amizade, Bruno Beraldi, de 24 anos, tive a oportunidade de conhecer um pouco mais do que rola no futsal campista. Bruno começou no futebol society, na escolinha do professor Branco. Com o passar do tempo, através dos amigos de escola, foi formado um time de futsal, o Universo FC.

Empolgados, sempre disputavam os torneios amadores que aconteciam no SESC, geralmente acontecia aos domingos. A partir daí veio a ideia de montar um campeonato profissional, foi quando surgiu a Copa da Amizade. A primeira edição ocorreu em 2015, na Vila Olímpica: “Já estamos na quarta edição. Temos até a Copa dos Campeões da Copa da Amizade, todos organizados pela Liga Campista”, frisou Beraldi.

fut2 copyDe acordo com Bruno, o torneio tomou uma proporção muito bacana. Existe até um canal no youtube, onde os jogos são transmitidos ao vivo. Beraldi afirma que: “o objetivo do campeonato sempre foi trazer maior visibilidade para o esporte na cidade”. O futsal é uma modalidade que não recebe muito incentivo, nunca tivemos apoio do governo municipal.

Os torneios sempre foram custeados pela taxa de inscrição e, as vezes, o nosso time consegue apoio do comércio local”. O futsal é considerado uma modalidade dinâmica, onde a velocidade é maior do que a observada no futebol em campo de grama. Muitos jogadores renomados vieram do futsal e acabaram se destacando pelos dribles curtos. Por motivos mais políticos do que lógicos, o futsal não é um esporte olímpico.

 Em ano de Jogos Olímpicos sempre surge essa pergunta: por que o futsal não faz parte das Olimpíadas? Cada vez mais esportes novos e surpreendentes vem sendo incluídos, como breakdance, escalada, skate e resta a dúvida do porquê de uma modalidade tão consolidada e tradicional como o futsal nunca esteve presente nos Jogos. Conforme já mencionado, o Futsal é de grande importância para atuação nos campos de futebol. Entre os benefícios estão: a bola mais perto do pé, o constante contato corpo a corpo, a marcação mais próxima e o pouco tempo para realizar as ações. Mediante os ensinamentos que a vida tem nos proporcionado, podemos concluir que é hora de deixar a política de lado e pensar mais na coletividade e no bem estar dos atletas e da sociedade. Afinal de contas, o esporte, como todos sabem, é uma via de desenvolvimento social. Quando vemos o número de praticantes de esporte subir, é comum que seus indicadores sociais cresçam na mesma proporção. Parabéns a todos organizadores da Copa da Amizade!

matheus

 

*Mateus Chagas é bacharel em direito, gerente de contratos da W Seg Serviços e entusiasta do esporte campista 

 

 

 

 

 

 

 

express