Campos amanheceu ainda mais triste

Campos amanheceu ainda mais triste

 Na noite desta terça-feira (19), faleceu o Deputado Gil Vianna, vítima do Covid-19. A história dele é para inspirar todas aquelas pessoas que passam por traumas, principalmente causadas pela perda de um familiar.

O Gil era policial militar rodoviário reformado, foi vereador de Campos por duas vezes consecutivas, e assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) como suplente, antes de se eleger ao cargo em 2018, ocupando também a liderança da bancada do PSL.

Ele entrou na política para tentar mudar a realidade das pessoas com deficiência, pois viveu na própria pele as angústias da inércia dos serviços públicos de saúde, quando teve sua filha, a Gabriela, diagnostica com mielo e hidrocefalia, vindo a perdê-la.

 Desde então tomou para si a responsabilidade de amenizar os sofrimentos das pessoas, e famílias que passam por este, e tantos outros problemas causados por doenças raras, que acomete uma parte da população, que é invisível aos olhos dos nossos governantes. A participação ativa nas instituições que prestam esses tipos de assistência, como APAE, APAPE e também no Instituto Sawanna Por Todos, e em várias outras, principalmente em nossa cidade, faz com que nunca possamos apagar de nossas memórias o ser humano, Gil Vianna.

Com sua simplicidade, humildade e gentileza, nos reunimos com ele ainda no mês de abril em nossa sala de reunião do instituto, onde foi possível compartilhar todos os nossos sonhos, principalmente o que me move todos os dias, a inauguração de um hospital do câncer em Campos para que seja possível o atendimento das crianças que são vítimas do câncer, e que precisam ir ao Rio de Janeiro para fazer seus tratamentos na luta contra a doença.

 E com o brilho nos olhos de quem via essa possibilidade, o Gil respondeu, “Lena, é possível sim, vou ver direto com o governador, a sua ideia é viável, e poderei fazer um anexo no centro de assistência para pessoa deficiente que irei trazer para nossa cidade. Inclusive, o governador já me solicitou para encontrar uma área para a construção.” Sai dessa reunião com o sentimento de renovo, e que meu sonho não era algo fora da realidade, e que sim, poderíamos diminuir o sofrimento das nossas crianças que são vitimas não apenas do câncer, mas também da péssima assistência oferecida pelos governos em seus tratamentos de saúde.

Meu amigo Gil, pode ter certeza de que o meu sonho, e que também se tornou seu naquele momento que compartilhei com você, não irá morrer e que estarei lutando com todas as minhas forças para tornar a realidade da vida das pessoas com câncer, doenças raras e agora também com deficiência a minha bandeira de vida. Com todas as minhas forças, irei lutar para amenizar seus sofrimentos e dar mais dignidade à todas elas. Muito obrigada por tudo! Pelas colaborações, pelos conselhos, e principalmente pela sua amizade. E os nossos mais profundos sentimentos de pêsames para sua esposa, filhos e todos os familiares, em meu nome, da diretoria e dos voluntários do nosso instituto. Descanse em paz, e que a paz de Cristo esteja contigo, amigo.

Lena Souza - Presidente Fundadora Instituto Sawanna por Todos