Campos é a única cidade do RJ a receber programa de inclusão digital para idosos

Campos é a única cidade do RJ a receber programa de inclusão digital para idosos

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH), em parceria com a Prefeitura de Campos, inaugurou nesta quarta-feira (30), mais uma unidade do Programa Viver Envelhecimento Ativo e Saudável. O projeto leva inclusão digital a pessoas idosas. No estado do Rio de Janeiro, Campos é a única cidade contemplada com o Projeto e até ano que vem sediará mais um polo. O prefeito Rafael Diniz e a vice Conceição SantAnna receberam o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do ministério, Antônio Costa. 

O Centro Dia do Idoso, em Guarus, recebeu 18 equipamentos, entre computadores, impressoras, projetores e webcams. Os recursos são provenientes de emendas parlamentares e do orçamento do ministério.

Representando a ministra Damares Alves, Antônio Costa destacou que o objetivo do governo federal é potencializar a iniciativa, oferecendo aos idosos, a oportunidade de aprenderem a lidar com computador promovendo autoestima e independência.

“Também sou idoso e estou realmente impressionado com o trabalho que é realizado na cidade de Campos em prol da terceira idade. E pelo excelente trabalho que a Prefeitura tem feito junto à Superintendência do Envelhecimento, anuncio, em primeira mão, que vamos disponibilizar mais um polo do Programa Viver para esta cidade que valoriza o idoso”, disse o secretário.

Ao município, coube destinar o local da instalação dos equipamentos e a administração do programa, feita em parceria.

“Nossa gestão é realizada com comprometimento, responsabilidade e coragem. Sem falar nos parceiros como a ex-deputada Cristiane Brasil, que olha com muito carinho pelo nosso município, principalmente, os idosos”, ressaltou Rafael Diniz. 

Cristiane Brasil anunciou que, na primeira quinzena do ano que vem, a Superintendência do Envelhecimento Saudável e Ativo vai receber um ônibus para a promoção de Turismo Social. 

“ A gente pede, pede, pede até conseguir. Sempre pensando no bem-estar e qualidade de vida dos idosos da minha segunda cidade, que é Campos”, afirmou a ex-deputada. 

Para a superintendente Heloísa Landim, quando o governo federal olhou para Campos oferecendo um programa de âmbito nacional, o reconhecimento do trabalho realizado foi consagrado. 

“Sabemos que a gestão municipal vem sendo feita sem dinheiro. Na época em que o dinheiro, literalmente, jorrava, não deram atenção ao idoso. Mas, esse jovem prefeito voltou seu olhar carinhoso para a nossa terceira idade porque reconhece a importância do idoso. O nosso agradecimento também à Cristiane Brasil que luta incansavelmente para que tenhamos conquistas como esta de hoje”, finalizou Heloísa. 

Segundo polo do Programa Viver - De acordo com Heloísa Landim, o próximo polo do Programa vai contemplar a Casa de Convivência de Travessão.