Covid-19 mata vigia de Vila Olímpica em Campos

Covid-19 mata vigia de Vila Olímpica em Campos

O vigia da Vila Olímpica de Campos, Ângelo Gusmão, de 36 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (20) após ser entubado no Centro de Combate ao Coronavírus, que funciona nas dependências da Beneficência Portuguesa, em Campos. Ângelo morava no Jóquei e também trabalha como motorista de aplicativo. Na última segunda-feira (18), ele se sentiu mal em casa, foi internado e não resistiu as complicações causadas pelo coronavírus e morreu por covid-19. 

O caso de Angelo chama a atenção porque ele levou 10 dias em isolamento domiciliar, desde que foi diagnosticado com a doença. Durante esses dias de quarentena, ele passou bem, permaneceu assintomático e, apesar da vontade de ver o único filho, não visitou, pois sabia dos riscos.

Apesar dos dias sem sintomas da doença, na segunda-feira, Angelo começou a passar mal em casa e foi socorrido para o CCC, onde foi internado e entubado na terça-feira (19).

Em nota, a prefeitura de Campos informou que O Departamento de Vigilância em Saúde confirma o óbito na noite desta quarta-feira (20). O paciente, de 36 anos, com comorbidade, estava internado na UTI do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus de Campos. Além do filho, Ângelo deixa mulher. 

O enterro deverá acontecer nesta quinta-feira (21), sem velório e com o caixão lacrado.