Prefeitura de Campos assiste mais três famílias atingidas pela cheia do Rio Ururaí

Prefeitura de Campos assiste mais três famílias atingidas pela cheia do Rio Ururaí

Mais quatro moradias foram desocupadas nesta terça-feira (26), na área de enchente em Ururaí, subindo para 16 o número de famílias levadas para casa de parentes ou abrigo da Prefeitura desde o início da cheia, na quinta-feira da semana passada (21). Desta vez, uma moradora e outras duas famílias do bairro Ilha que tiveram as casas inundadas pela cheia do Rio Ururaí, e outra família da Rua Silvio Codeço, foram socorridas pela Defesa Civil Municipal. A mulher foi levada para a casa da mãe, no bairro da Tapera I, duas famílias para a Creche Municipal Luiz Gonzaga e a quarta família foi para casa de parentes.

"Da segunda-feira (25) para terça (26), o Rio Ururaí subiu 8 centímetros e essas famílias decidiram deixar suas casas. Estamos continuamente acompanhando a situação de toda a região e prontos para agir. As pessoas atingidas pelas cheias podem acionar o Grupo de Emergências em Alagamentos a qualquer hora", orienta o coordenador da Defesa Civil Municipal, Edison Pessanha.

Também nesta terça, integrantes da Defesa Civil continuaram com o trabalho iniciado no dia anterior na localidade de Lagoinha, com a entrega de cestas de alimentos e fardos de água mineral para 25 famílias. Ao mesmo tempo, segue o monitoramento em todas as áreas de Lagoa de Cima e da região do Imbé, onde mais de 400 pessoas também já foram assistidas desde o último sábado (23), com socorro utilizando dois helicópteros — cedidos pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Civil — fazendo a entrega de água e alimentos —, com o acompanhamento do prefeito Rafael Diniz.

Ainda nesta terça, foi liberado o tráfego no trecho de Itereré da Rodovia RJ-190, que liga a estrada Campos / São Fidélis à localidade de Rio Preto, no distrito de Morangaba. Recuperado pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-RJ), o trecho da pista foi rompido na semana passada pelo deslocamento da água da chuva no terreno. A recuperação beneficia acesso não só a Rio Preto, mas também a Conceição do Imbé, Aleluia, Cambucá e Batatal, dentre outras localidades da Região.