Bolsonaro diz que provará em breve que houve fraude na eleição de 2018

Bolsonaro diz que provará em breve que houve fraude na eleição de 2018

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (9), em Miami, que em breve apresentará evidências de que teria vencido as eleições de 2018 já no primeiro turno se não tivesse ocorrido algum tipo de fraude, em mais um movimento que põe em dúvida uma das instituições democráticas do País, a Justiça Eleitoral, em um ano de novo pleito, desta vez municipal, em outubro.

“Minha campanha, eu acredito que, pelas provas que tenho em minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu tinha sido, eu fui eleito no primeiro turno, mas no meu entender teve fraude. E nós temos não apenas palavra, nós temos comprovado, brevemente eu quero mostrar, porque nós precisamos aprovar no Brasil um sistema seguro de apuração de votos. Caso contrário, passível de manipulação e de fraudes.”, afirmou para uma plateia de apoiadores em Miami, em evento organizado por pastores brasileiros.

Até hoje, 17 meses depois das eleições, Bolsonaro não apresentou provas e evidências de que tenha sido vítimas de qualquer tipo de fraude. Por conta das suspeitas levantadas por ele, antes do segundo turno as urnas passaram por uma auditoria que comprovou sua segurança, mas seus apoiadores nas redes sociais ecoam ainda a ideia de que as urnas não são seguras.

Logo depois do primeiro turno, o presidente gravou um vídeo afirmando que havia uma “possibilidade concreta” de perder as eleições para Fernando Haddad (PT) por fraude nas urnas eletrônicas. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou depois a retirada do video das plataformas digitais.

Agora, o presidente voltou a dizer que poderia ter sido eleito no primeiro turno se não fosse uma fraude e que acredita ter tido muito mais votos do que foram computados no segundo turno. “Eu acredito até que eu tive muito mais votos no segundo turno do que se poderia esperar, e ficaria bastante complicado uma fraude naquele momento”, afirmou.