Debilitada, TikToker de São João da Barra faz vaquinha virtual para realização de exame

Debilitada, TikToker de São João da Barra faz vaquinha virtual para realização de exame

Dezenas de familiares e amigos da jovem Moradora de São João da Barra, Vanessinhajoy, de 24 anos, que ficou famosa depois de alcançar mais 500 mil seguidores no Tik Tok, um dos maiores aplicativos do mundo da internet, realizaram uma vaquinha virtual para ajudá-la a fazer um exame de R$ 9.796.00 reais.

A Tik Toker sofre da Síndrome de Peutz Jeghers, que é uma síndrome genética caracterizada pelo desenvolvimento de pólipos no aparelho digestivo e manchas escuras nos lábios e mucosas da boca.

Segundo Vanessinha, o exame de Enteroscopia do intestino delgado por cápsula endoscópica é uma cápsula que ela vai engolir para mostrar alterações que outros exames não conseguem detectar. “Eu não consegui, ainda, fazer um vídeo pra pedir contribuição da vakinha. Não estou conseguindo falar. Tenho muita dor no estômago, enjoo e azia. Permaneço em crise por causa da Síndrome de Peutz Jeghers. Quem quiser me ajudar, pode contribuir com qualquer valor”, explica e agradece Vanessinha Joy.

Ainda de acordo com a Tik Toker, a jovem tem plano de saúde da Unimed há anos, mas a empresa não autorizou o exame para a paciente, assim, ela explica o motivo da vakinha. “Tenho o plano de saúde e preciso fazer esse exame a mais de 5 anos e não posso mais esperar mais pela Unimed. Desta forma, preciso da vakinha. Eu preciso fazer vários procedimentos. Um deles é esse exame aí que a Unimed já até autorizou, porém não liberou o procedimento. Minha mãe já ligou pra ouvidoria da empresa e não adianta nada.

No último contato feito com Vanessinha, a Unimed informou que em relação a busca para o exame de Enteroscopia por cápsula, o plano de saúde está sem credenciamento para realização desse procedimento. A unidade de saúde informou ainda que está em negociação e que é para ela aguardar.

Ela ressalta a importância de realizar rapidamente os possíveis diagnósticos. “O monitoramento e o tratamento das manifestações pode diminuir o risco de desenvolvimento de malignidade. “Tenho risco aumentado para tumores intestinais extra intestinais que incluem esôfago, estômago, ovário, pâncreas e mama”, finalizou Vanessa agradecendo aos colabores e seguidores.

A nossa reportagem entrou em contato com a assessoria da Unimed e aguarda posicionamento. 

Para doar, basta clicar no link: https://vaka.me/2217460?utm_campaign=whatsapp&utm_medium=website&utm_content=2217460&utm_source=social-shares