Jovem morta em briga familiar era traficante, usuária de drogas e atormentava a vida do idoso, diz testemunha

Jovem morta em briga familiar era traficante, usuária de drogas e atormentava a vida do idoso, diz testemunha

E a história da morte da jovem Maria Vitória Fonseca Ribeiro, de 20 anos, que foi assassinada pelo idoso Antônio José do Espírito Santo, de 60 anos, que é ex-cunhado da mãe da vítima, vem ganhando novo contornos.

Segundo uma amiga de Maria Vitória que, com medo de represálias não quer ser identificada, Maria Vitória morava em Guarus, onde mantinha envolvimento com o tráfico de drogas nas Casinhas do Nolita e no Sapo I, e também era usuária. “Apesar de ser minha colega, a gente tem que tentar ser justa. Ela traficava e também fazia uso de drogas. Muitas vezes, ela dava fuga a homicidas em vários confrontos entre facções criminosas”, garantiu.

Embora fosse de Guarus, Maria Vitória - que chegava a se vestir de homem quando saia com o chamado "bonde" - empre estava na favela da Baleeira, onde atormentava a vida do idoso. “Ela fazia um inferno na vida dele. Quando estava sob efeitos de drogas, ela ia pra frente da casa e pintava. Gritava, xingava, jogava coisas, enfim. Ontem ele não aguentou e, após uma discussão, acabou a esfaqueando”, ressaltou.

"Torynha Silva", como Maria gostava de ser chamada, foi assassinada na noite desta terça-feira (21), na Avenida São Fidélis, em frente à casa do idoso, na Baleeira. Antônio José do Espírito Santo foi preso em flagrante e irá alegar legítima defesa para tentar atenuar a pena.