PM de Campos é preso em grande operação da Civil com o MP

PM de Campos é preso em grande operação da Civil com o MP

A Polícia Civil e o Ministério Público realizam, na manhã desta terça-feira (5), a Operação Sete Capitães em algumas cidades do interior do estado.

De acordo com agentes da Polícia Civil, até o momento, cinco pessoas foram presas. A operação visa combater uma organização criminosa responsável pelo furto de petróleo e seu derivados nos municípios de Carapebus, Quissamã e Macaé.

Ainda segundo a Polícia Civil, foram expedidos sete mandados de prisão e doze mandados de busca e apreensão após a investigação que apurou a prática de crimes de organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa e furto qualificado.

A partir da quebra de sigilo bancário e de interceptações telefônicas autorizadas pela justiça, foi possível identificar oito criminosos, dentre eles um policial militar lotado no 32º bpm (macaé) e dois vigilantes da empresa contratada pela Transpetro para realizar a segurança patrimonial de dutos da Petrobras na região, os quais garantiam que os comparsas praticassem os crimes de furto sem serem incomodados. Apesar de trabalhar em Macaé, o PM, Paulo Roberto Ramos Júnior, mora em Campos, na Rua Rio Grande do Sul, no Parque Cidade Luz.

Além da atuação no Rio apurou-se que um dos locais de destino do petróleo furtado é uma empresa situada no município de Rolândia, no Paraná, a qual também é alvo de busca e apreensão na operação de hoje. O MP do Paraná também está apoiando à operação.