Câmara reprova orçamento, e Rafael Diniz classifica decisão como irresponsável

Câmara reprova orçamento, e Rafael Diniz classifica decisão como irresponsável

A Câmara de Vereadores de Campos reprovou por maioria a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020. A Prefeitura de Campos solicitou à Câmara a possibilidade de remanejo de 30% do valor, para se adequar a nova realidade financeira do município. Agora, o projeto deve ser votado em uma nova sessão extraordinária. A votação acontece após dois dias de derrotas para o Governo Rafael Diniz. 

Os vereadores que integram a oposição e o grupo independente (G-8) entraram com uma emenda que pede o remanejo de apenas 10%.  O atraso pode comprometer o orçamento e pagamento de despesas de todo o município.

Após o resultado desfavoável na Câmara, Diniz convocou coletiva à imprensa. Na ocasião, ele disse a não aprovação do projeto orçamentário 2020]inviabiliza as próximas despesas do ano de 2020. "Considero de uma tremenda irresponsabilidade o que aconteceu. A gente respeita a independência dos poderes, mas repito: uma coisa é ser contra o prefeito Rafael Diniz, uma coisa é ser contra o Governo Rafael Diniz, mas o que não podemos concordar é que uma peça técnica não seja entendida de forma técnica, infelizmente, por alguns vereadores, ela foi compreendida de forma política. Eu não vou aceitar o que está acontecendo! É grave, pois estaremos inviabilizando despesas como servidor que não vai poder receber a partir de janeiro; RPA; limpeza pública; os hospitais contratualizados, entidades filantrópicas... São exemplos que estou citando para a população saber a gravidade da situação. Eu venho tomando medidas que são necessárias para ajustarmos a máquina, a cidade, à essa nova realidade financeira. Espero que todos possamos refletir sobre o que está acontecendo e eu, enquanto prefeito, com a minha equipe, continuaremos a trabalhar para cuidar da nossa cidade e da nossa população”, disse o Prefeito Rafael Diniz.