Como destruir uma das cidades mais ricas do Brasil em um mandato

Como destruir uma das cidades mais ricas do Brasil em um mandato

Se for feita uma retrospectiva dos primeiros oito meses do governo Wladimir Garotinho (PSD) à frente do executivo municipal de Campos, é um tremendo “déjà-vu”.

Wladimir vem repetindo a mesma fórmula fiscal e ataques aos servidores públicos feitos por governos passados, além de uma estranha propensão a contratar empresas cujo CNPJ foi obtido fora dos limites municipais, o que configura uma sinistra tendência a desconstituir o que resta da economia municipal.

Ainda falando sobre os servidores da saúde, vimos uma ampla perseguição. Wladimir vem retirando direitos  e benefícios, cujo objetivo é dominar essa classe para um futuro jogo político sem se importar com consequências , que serão atribuídas à população como aumentos de impostos no momento de crise e outros. O prefeito fez de tudo para quebrar os comércios e empresas da cidade através de lockdows irresponsáveis sem comprovação cientifica, simplesmente para alimentar um plano de poder sobre a população campista.

Vimos muitos decretos municipais inconstitucionais visando não a saúde e bem estar das pessoas, mas sim um plano totalitário de poder para alimentar seu ego ditatorial, como já e de costume nesse tipo de governo. Não muito longe disso, vimos o prefeito querendo implantar um passaporte sanitário na cidade, proibindo as pessoas que não se vacinaram de entrar em locais público, uma clara cessão dos direitos e liberdades individuais garantidos na constituição, visto que todas as vacinas são experimentais, sendo vedada a obrigação das pessoas de se vacinarem.

Em minha opinião, oque deveria ser feito é uma campanha de conscientização  e o comprimento da constituição, mas é claro que um governo que não respeita seus funcionários públicos e terceirizados, iria respeitar o direito de escolha da população? Quando partimos para outras ações do Governo Municipal, começamos ver falta de organização e serviços feito de qualquer jeito. Na vacinação, um caos. Muita aglomeração, filas quilométricas, um total descaso com a população. Quando olhamos para restaurante popular, notamos um total descaso com os mais necessitados. Quem não se lembra das pessoas na Praça São Salvador toda molhada e se aglomerando em baixo de tendas e marquises da cidade para poder comer um prato de comida? Esse é o prefeito que está preocupado com a população? Que prefere gastar milhões de reais numa obra de iluminação de um valão que recebe esgoto e deixa as pessoas na chuva para se alimentar.

Esqueceram-se do descaso das canaletas do centro da Cidade? Serviço digno de um amadorismo. A primeira chuva alagou todo calçadão sem contar que o trabalho foi realizado sem planejamento e com materiais de baixa qualidade, mas isso não mera coincidência. É só andarmos nas ruas da cidade à noite para ver que há falta de iluminação em quase todos os bairros. Este é um problema recorrente, e se não bastasse a iluminação ruim, a cidade, além de suja, parece um queijo suíço em todos os aspectos . Suja , com mau cheiro e toda  cheia de buracos.

O pior, não se dando conta de tudo de ruim que o prefeito Wladimir tem feito, ele envia pacotes de maldades para aprovação na câmara de vereadores, onde os principais pontos estão: aumentos de impostos de IPTU, coleta de lixo, entre outros.  Não satisfeito em destruir empregos, agora ele quer massacrar a população campista com impostos jogando-a na lama, mas isso tudo faz parte de um programa totalitário de poder, onde o objetivo é tornar a população mais dependente financeira possível do município. E ai, com muito dinheiro enviado à população no formato de programas sociais, mantém um curral eleitoral cujo seu objetivo é manter-se sempre no poder, como já é conhecida a proposta da família Garotinho em governos anteriores. 

Na obra “Dezoito Brumário de Louis Bonaparte”, Karl Marx disse que “a história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa.”.  No caso envolvendo os governos anteriores e de Wladimir Garotinho, entretanto, fica difícil saber se estamos diante da farsa ou da tragédia, mas está claro que estamos diante de algo, infelizmente, da repetição de uma forma de governar que não resolve nada, e piora tudo.

alexandre

 

*Alexandre Manske tem formação superior em processos gerenciais, estudante de políticas nacionais e é técnico de planejamento integrado

 

 

 

 

 

 

sol

auto

contru