Ele poderá voltar para Campos: a missão agora é na política

Ele poderá voltar para Campos: a missão agora é na política

O pré-candidato a vice-prefeito pelo Republicanos à prefeitura de Campos, o ex-comamandante do 8º BPM, o cornonel Ramiro Campos, poderá está de volta a Campos, desta vez, no entanto, no cenário político, caso a chapa encabeçada pelo jornalista e apresentador Alexandre Tadeu vença o pleito de 2020. Para Ramiro, essa é mais uma difícil missão que ele encontrará pela frente. "Sou policial militar. E como todo PM, sou acostumado com missões difíceis, mas entendo que é possível fazer mais por Campos", disse. 

Ramiro comandandou o Batalhão de Campos por quatro meses em 2014. De lá para cá, tornou-se coronel e, agora, aposentado na polícia, quer se dedicar a construir uma nova cidade para os campistas, como ele mesmo frisa. "Tudo na vida tem começo, meio e fim. Meu ciclo na Polícia Militar acabou, porém me sinto preparado para um novo desafio.Sempre sonhei com uma politica que não tenha inimigos, e sim adversários; na qual o eleitor não seja confundido com notícias falsas; uma política feita com homens compromissados com a vida pública. Conseguindo por em prática meus valores fundamentais familiares e profissionais, teremos um municipio que respeite seus moradores e visitantes, cumprindo os direitos e garantias individuais constitucionais como: saúde, educação, emprego, segurança, etc. A escolha de meu pré-candidato a vice-prefeito, Alexandre Tadeu, decorre de um direito fundamental personalíssimo", ressaltou. 

Questionado sobre um possível apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro, cujos candidatos do presidente deverão ser abrigados no Republicanos, Ramiro lembra que o momento é oportuno para os servidores militares, principalmente pela disciplina e lealdade. "O Brasil está em um bom momento. Nas últimas eleições, dezenas de militares foram eleitos em todo o país. Para mim, isso demonstra que os eleitores querem mudar de verdade, confiando a nação, o estado e as cidades em nossas mãos".

No ano em que foi remanejado do Batalhão de Campos, entidades como a OAB de Campos, a Acic e a CDL chegaram a fazer um abaixo assinado, pedindo para que o comando geral da PM mantivesse o então tenente-cornel em Campos. Apesar do clamor popular, o chamado movimento "Volta Ramiro" não teve força superior as estratégias políticas que tiraram o ex-comandante. "Fui nomeado e exonerado por vontade política. Se eleito a vice-prefeito, com o voto popular, será diferente, tenho certeza", finaliza.