"Na selva política, ele sempre foi um animal que caçou de forma solitária", diz Bastos sobre Nildo Cardoso

"Na selva política, ele sempre foi um animal que caçou de forma solitária", diz Bastos sobre Nildo Cardoso

Após declarações polêmicas do ex-vereador e agora ex- Superintendente de Abastecimento de Campos, Nildo Cardoso, de que 30% do pessoal da Prefeitura deveria entregar o cargo”, já que “não trabalham, só recebem o Secretário de Governo, Alexandre Bastos, destacou que "na selva política, ele sempre foi um animal que caçou de forma solitária. E na política não há espaço para personalismo.

Confira a nota na íntegra

“Antes mesmo da gestão, atuando como jornalista, sempre tive respeito por Nildo Cardoso. Mas basta uma simples análise de atos e de discursos para notar que na selva política ele sempre foi um animal que caçou de forma solitária. E na política não há espaço para personalismo.

Na legislatura passada, Rafael Diniz, Marcão e Fred Machado escolheram Nildo como líder da oposição. Já no período pré-eleitoral, Fred e Marcão sinalizaram que Rafael seria o nome com maior viabilidade para disputar a Prefeitura. Naquele momento, Nildo se negou a seguir o grupo e se lançou candidato à Prefeitura, alcançando 5.446 votos. Passado o pleito, após Nildo sinalizar que gostaria de fazer parte do governo, Fred e Marcão procuraram Rafael, que abriu as portas para ele.

Na gestão, durante seu tempo na Agricultura, ficou nítido a falta de capacidade de interação com outras forças. Por diversas vezes o prefeito teve que intervir após Nildo se desgastar com nomes importantes do agronegócio. Por fim, coube a Nildo a coordenação da Central de Abastecimento de Campos (Ceascam), antigo Ceasa, importante ação do governo Rafael Diniz. Inclusive, o prefeito participou, recentemente em Brasília de audiência com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias. Na ocasião foram discutidas emendas no valor total de R$ 3,4 milhões para aquisição de maquinários e equipamentos. Mas dentro do seu mundo individual, que o impede de enxergar avanços na luta pelo Ceascam, Nildo optou por fazer ameaças e pressionar o político que entendeu e respeitou sua escolha em 2016 e abriu as portas para ele após duas derrotas políticas: a sua para a Prefeitura e a do seu filho para vereador.

Sobre pessoas que não trabalham, é bom lembrar que conseguimos enxugar alguns quadros que foram deixadas por Nildo na Agricultura e que na gestão do atual secretário, Robson, não renderam o esperado. Ou seja, apontar é muito mais fácil do que fazer. No mais, desejo sorte ao Nildo Cardoso e posso garantir que projetos como a Central de Abastecimento de Campos estão muito acima das pessoas”.