Seus filhos realmente precisam ganhar presentes no Dia das Crianças?

Por Fernanda Rangel

Eu, como psicóloga e mãe que sou, penso que não. Nossos pimpolhos precisam de tempo exclusivamente dedicado a eles, eles não precisam de quantidade, e sim de qualidade de tempo. Tenho visto crianças “abandonadas” dentro da própria residência, e as consequências desse abandono se refletem na adolescência. Recebo inúmeros pacientes se automutilando ou ideação suicidas, esses adolescentes, em algum momento da infância se sentiram negligenciados, sem cuidado, sem afeto, uma infância cheia de “tudo”, menos o cuidado.

Quando converso com os pais, ouço sempre a mesma frase. “Meu filho tem tudo…”, seu filho não precisa de vídeo game de ultima geração, brinquedos da moda, bonecas que falam, ele precisa de atenção. Vejo pais preocupados em pagar uma boa escola e ocupar o tempo da criança com atividades extracurriculares e mal tem tempo em participar da reunião de pais e festividades da escola. Tenho visto pais desesperados em dar presentes para suprir uma falta que eles sabem que existe e, erroneamente, pensam que um presente irá suprir. Quer um conselho? Dedique um tempo ao seu filho, brinque, corra, jogue bola, se suje, faça um picnic, faça um bolo, tome um banho de chuva com eles, te garanto que esse será um dia inesquecível para vocês. Muitas vezes os pais se preocupam em dar tudo, mas não percebem que tudo o que as crianças mais desejam é ter a atenção dos pais.

Se eu te perguntar qual foi o presente do ano passado você irá se lembrar? Acredito que você e seu filho não se lembrarão, mas se eu perguntar um momento marcante, com certeza, ele irá falar de um momento em que você brincou ou fez algo diferente com ele. Os momentos vividos marcam muito mais do que um brinquedo, que em fração de dias ou horas, ele irá se esquecer.

Seu filho precisa sim de presente no Dia das Crianças. Não presente material! Ele precisa do seu tempo dedicado exclusivamente a ele, sem telefones, sem computador, sem TV, sem nada que possa ser mais importante do que brincar com ele, nada que roube sua atenção. Faça desses momentos uma rotina. Não precisa muito tempo. Volto a dizer: nossos filhos não precisam de quantidade de tempo, e sim qualidade. Eles precisam se sentir acolhido, amado e cuidado e, com certeza, isso fará uma grande diferença no futuro. Se sentirão mais confiantes e aceitos, pois as vivências da infância deixam marcas para vida toda.

                                                                         Publicidade

Marcelle13 Posts

Fernanda Rangel é psicóloga com atuação nas áreas cognitivo comportamental, atendimento a crianças, adolescentes e adultos e psicologia do emagrecimento.

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Likes